Vela

Robert Scheidt e Fernanda Decnop se classificam para os Jogos de 2016

Ambo são da classe Laser; Scheidt é o maior atleta medalhista olímpico do Brasil
14/08/2015 11:47 - Atualizado em 14/08/2015 11:47
Por ahe!
RIO

A equipe brasileira de vela está praticamente fechada para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Após a definição dos nomes das classes RS:X masculina e feminina (Ricardo Winicki, o Bimba, e Patricia Freitas), Finn (Jorge Zarif), 49erFX (Martine Grael e Kahena Kunze) e 470 feminina (Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan), a Confederação Brasileira de Vela (CBVela) anunciou agora os representantes da classe Laser. Na Radial, Fernanda Decnop, de 28 anos, vai representar o Brasil pela primeira vez em uma Olimpíada. Na Laser Standard, o escolhido foi Robert Scheidt, que, aos 42 anos, vai para sua sexta participação olímpica.

Maior atleta medalhista olímpico do Brasil, Scheidt volta a disputar os Jogos na classe em que conquistou suas duas medalhas de ouro (Atlanta-1996 e Atenas-2004), depois de passagem pela Star. Assim como Torben Grael, hoje coordenador técnico da CBVela, Robert Scheidt soma cinco medalhas em Jogos Olímpicos. O paulista tem, além dos dois ouros, duas pratas (em Sydney-2000, na Laser, e Pequim-2008, na Star) e um bronze (Londres-2012, na Star).

Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho, Fernanda é uma das atletas da nova geração da vela brasileira. No Rio, em 2016, ela será uma das velejadoras que tentará recolocar o Brasil no pódio após o terceiro lugar obtido por Fernanda Oliveira e Isabel Swan, na classe 470 feminina, em Pequim-2008.

Todos os classificados para 2016 estarão na disputa do evento-teste, a partir deste sábado, assim como Henrique Haddad e Bruno Bethlem (classe 470 masculina), Samuel Albrecht e Isabel Swan (Nacra 17) e Marco Grael e Gabriel Borges (49er), as três classes ainda sem representantes nos Jogos.


compartilhar no