Ginástica artística

Brasil domina sul-americano e Jade Barbosa comemora em grande estilo; confira

Ginasta deixou o torneio em Cáli, na Colômbia, com duas medalhas de ouro
23/06/2015 11:12 - Atualizado em 23/06/2015 11:18
Por ahe!
RIO

O Brasil fechou a participação no Campeonato Sul-Americano Adulto de Ginástica Artística, em Cáli, na Colômbia, em grande estilo. Jade Barbosa, considerada uma das musas do esporte nacional, deixou o torneio com duas medalhas de ouro (por equipe e barras assimétricas) e foi comemorar e postou uma foto no Instagram e ainda brincou com o quarto todo bagunçado. Juntas estavam Daniele Hypolito e Mariana Oliveira.

No feminino por equipe, Daniele Hypolito, Jade Barbosa, Letícia Costa, Lorenna Rocha e Mariana Oliveira subiram no lugar mais alto do pódio, com 161,400, seguidas pelas ginastas da Argentina e da Colômbia, empatadas com 155,600. Daniele foi ainda ouro no individual geral, com 54,068, Letícia foi prata, com 53,399, e Yurani Avendaño, da Colômbia, bronze, com 53,000.

No masculino por equipe, Ângelo Assumpção, Leonardo Souza, Péricles Silva, Petrix Barbosa e Renato Oliveira garantiram a prata, com 254,850 pontos. O primeiro lugar foi da Colômbia, dona da casa, com 261,550, e o terceiro da Argentina, com 241,920. No individual geral, Petrix foi o segundo, com 84,200, empatado com o colombiano Carlos Calvo. O ouro ficou com o também colombiano Jorge Giraldo, com 85,250.

Por aparelhos, o Brasil também conseguiu grande destaque. Daniele Hypolito conquistou o ouro no salto, com 14,125. A medalha de prata ficou com a chilena Franchesca Santi, com 13,975, e o bronze com a colombiana Yurany Avendaño, com 13,475.

 

Veja mais: Atletas envolvidos com piadas racistas são afastados da seleção

Nas barras assimétricas, Jade Barbosa foi ouro, com 13,700, seguida pela argentina Ailen Valente, com 13,075, e Yurany Avendaño, com 13,050. Na trave, o Brasil subiu duas vezes ao pódio. Daniele Hypolito foi a campeã, com 13,125, e Letícia Costa garantiu o bronze, com 12,775. Marcela Sandoval, da equipe da casa, foi medalha de prata, com 13,100. No solo, Letícia e Daniele foram ouro e prata, com as notas 14,000 e 13,850, respectivamente. Paloma Guerrero, da Argentina, ficou com o bronze, com 13,725.

Entre os homens, no solo, Ângelo Assumpção e Renato Oliveira fizeram uma dobradinha no pódio. Ângelo foi ouro com 14,900, mesma nota do colombiano Andres Martinez, e Renato bronze, com 14,700. No cavalo com alças, Leonardo Souza conquistou o bronze, com 13,833. A Colômbia garantiu o ouro e prata com Jorge Giraldo, com 14,767, e Jossimar Calvo, com 13,900.

Péricles Silva subiu ao lugar mais alto do pódio nas argolas, com 14,167. O argentino Daniel Villafañe foi o segundo colocado, com 14,133. Petrix Barbosa garantiu a medalha de bronze, com 13,533. No salto, Ângelo Assumpção voltou a brilhar com mais um ouro, somando 14,667. O segundo e o terceiro lugares foram para o Chile, com Juan Gonzalez (14,567) e Bastian Salazar (13,934).

Nas paralelas, Leonardo Souza conquistou a medalha de bronze, com 14,400. A primeira e a segunda colocação ficaram com os donos da casa. Jorge Giraldo foi ouro com 15,300, e Carlos Calvo prata, com 14,800.


compartilhar no