Vôlei

Bernardinho diz estar 'zerado' do câncer, mas admite: 'Foi um momento de choque'

Treinador lamenta ainda não pode mais ser presente na vida de sua família
11/01/2015 08:19 - Atualizado em 11/01/2015 08:56
Por ahe!
RIO

No fim do ano passado Bernardinho relevou ter retirado, em agosto, logo após o Campeonato Mundial da Polônia, um tumor maligno no rim. Quase cinco meses depois, o treinador da seleção brasileira masculina e também do time feminino do Rexona-Ades disse estar “zerado” do problema, mas admitiu que repensou na vida após o drama.

- Estou bem, fazendo exames ainda, obviamente, mas estou zerado. Faço mais um em janeiro e depois os exames de controle para ver se não houve reincidência. Foi um momento de choque. A gente acha que é indestrutível, e eu vi a vida frágil como ela é - salientou, em entrevista ao jornal O Globo.

Bernardinho contou ainda que dói não poder estar perto da família (as filhas estão no momento viajando para esquiar). Por causa do vôlei, o treinador “precisou se afastar” desse convívio.

 

Veja mais: Jogadoras de equipe francesa posam para calendário em fotos sensuais

- As meninas estão lá, esquiando. Um amigo perguntou: “Por que você não está com elas?”. Será que eu não poderia tirar uma semana? Mas não, tenho que estar aqui, dar os treinos, dar o exemplo. Isso é uma coisa que hoje me dói muito mais. De, ao longo dos anos, não ter me dedicado e nem tido tempo com a família que eu deveria ter. É algo que vou morrer com isso. Abri mão de muita coisa importante para mim pela minha causa, o vôlei. Por isso me sinto traído quando uma coisa dessas acontece (escândalos na CBV). Quando as pessoas não agem corretamente, isso dói ainda mais. Não sei até que ponto isso (o problema de saúde) não tem relação com tudo que vivenciei nesse ano e meio de tensão e ansiedade - desabafou.

Em relação aos escândalos na Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Bernardinho vai aguardar o desfecho da história através da Justiça e revelou não ter encontrado o ex-presidente da entidade e o atual mandatário da Fivb (Federação Internacional de Voleibol), o brasileiro Ary Graça.

- Tive uma tentativa de encontro, mas não aconteceu. Quando fui à confederação, ele não estava lá. Não cruzamos nas competições internacionais. Acredito que ele esteja achando que eu estou envolvido com o surgimento das denúncias. Houve esse boato, o que não é verdade - avisou.


compartilhar no