Boxe

Ainda internado, Maguila introduz o boxe no tratamento contra doenças degenerativas

Esposa conta que os 'treinamentos' deixam o ex-pugilista cada vez mais animando
27/08/2014 07:01 - Atualizado em 27/08/2014 14:32
Por Francisco Junior
RIO

Internado desde abril na Santa Casa de Misericórdia, em São Paulo, por conta de doenças degenerativas (Mal de Alzheimer e Dementia Pugilistica), Jose Adilson Rodrigues, o Maguila, vai se levantando através do esporte que tanto praticou. Acompanhado por especialistas, o ex-campeão tem se exercitado no hospital com luvas de boxe trazidas por sua esposa, Irani Pinheiro, e feito musculação. Atividades leves, mas que cumprem um papel importante na recuperação de Maguila.

- Com o incentivo diário da equipe médica, ele está conseguindo se movimentar melhor. E, há uma semana, vem batendo saco. Esses dias, conseguiu bater três rounds. Eu levei as luvas para ele fazer o que mais gosta - contou ao ahe! Irani, que conheceu Maguila aos 17 anos e tem um filho de 24 com o pugilista (pai de outros dois em seu primeiro casamento).

Veja mais: Câmera escondida de TV no hospital irrita mulher de Maguila: 'Serão punidos'

Durante a carreira, Maguila alcançou 77 vitórias (61 por nocaute) em 85 combates (sete derrotas e um empate). Agora, sua luta é para manter os 87kg atuais e controlar a perda de massa muscular. Para isso, ele vem fazendo musculação. O ex-pugilista, no entanto, ainda precisa se alimentar através de sonda. Há um mês, os médicos tentaram introduzir comidas pastosas (purês, sopas cremosas e frutas cozidas, por exemplo) no “cardápio”, mas não conseguiram pelo fato de Maguila broncoaspirar (entrada de substâncias estranhas nas vias aéreas inferiores) os alimentos.

- Maguila está consciente dos cuidados que precisa receber no hospital. Então, ele não pede para voltar para casa. Mas, no caso de ele receber alta, tenho certeza de que pode atacar a geladeira de madrugada e ter problemas muito sérios. Ele pode até morrer engasgado - disse Irani.

Veja mais: Pugilista se recupera de câncer e conquista pela primeira vez o título mundial

O “Mal de Azar”, como Maguila chama a doença, foi diagnosticado no lutador em 2010 - DivulgaçãoA tentativa de mudança na alimentação do pugilista peso pesado de maior destaque na história do país não chega perto do que realmente Maguila deseja. O sergipano é apaixonado por acarajé e feijoada. E, caso ouvisse falar dessas comidas, certamente tentaria convencer Irani a “dar um nocaute” na dieta.

- Às vezes ele se engasga até com a saliva. Então, nem quero imaginar ele comendo um acarajé, que ele gosta tanto. Por enquanto, não há condições. Quando ele estiver em uma situação mais tranquila, ele vai comer tudo aquilo que adora - explicou a esposa.

Pagode e jogos do Corinthians nos momentos de lucidez 

Maguila, em seus momentos de lucidez, passa boa parte do tempo cantando. Além disso, como corintiano fanático, ele não deixa de acompanhar os jogos do Timão. Ao lado de Irani, o programa preferido é escutar música:

- Ele adora as músicas do Zeca Pagodinho e do Bezerra da Silva.

Maguila foi diagnosticado coom Mal de Alzheimer em 2010, uma década após abandonar os ringues. Sem aceitar tomar a medicação adequada para o tratamento de uma doença degenerativa, o ex-pugilista piorou no fim de 2012 e ficou internado por três semanas. Após o ocorrido, os médicos descobriram que ele também sofre de Encefalopatia Traumática Crônica do Boxeador (Dementia Pugilistica), caracterizada por declínio cognitivo, alterações de comportamento e sinais parkinsonianos.

Veja mais: Maguila encontra alegria para amenizar sua dor no futebol


compartilhar no