Rio 2016

Vela e judô prometem disputa por topo no quadro de medalhas do Brasil em 2016

Modalidades são as que mais renderam pódios ao país na história das Olimpíadas
31/07/2014 07:12 - Atualizado em 31/07/2014 08:35
Por Francisco Junior
RIO

A “briga” entre judô e vela, esportes que dominam disparado o ranking de medalhas conquistadas pelo Brasil na história dos Jogos Olímpicos (19 e 17, respectivamente), se mostra acirrada a cada edição da competição. O chefe de equipe de iatistas do país, Torben Grael, evita qualquer tipo de rivalidade com os judocas. No entanto, ele demonstra enorme orgulho e fala com entusiasmo do histórico de conquistas.

- Há essa comparação, mas não existe uma preocupação das pessoas ligadas à vela com essa questão. Temos um orgulho grande de ter um histórico de conquistas e poder alcançar esse patamar na história do Brasil nos Jogos Olímpicos. Não queremos rivalidade com o judô ou qualquer outro esporte. Queremos o melhor para o Brasil e desejamos que as modalidades alcancem o maior número de medalhas possível - disse o brasileiro com o maior número de medalhas olímpicas (cinco, empatado com Robert Scheidt).

Veja mais: Torben Grael admite que lixo em raia olímpica pode definir medalha em 2016

A vela tem em sua defesa o fato de que a modalidade distribui “apenas” 30 medalhas (são dez classes no programa para os Jogos de 2016). O número é bem menor em comparação com o que acontece no judô. Os atletas que lutam nos tatames buscam 42 medalhas (sete categorias masculina e sete femininas) em cada Olimpíada.

- O judô tem mais medalhas em jogo e isso deixa essa disputa em desigualdade. Pela projeção que fizemos (COB) para 2016, a modalidade vai continuar como aquela que mais conquista medalhas em Jogos. A expectativa com a vela é boa, mas com o judô é maior - explicou o gerente do programa de alto rendimento do COB, Jorge Bichara.

Modalidade vital para o COB

O COB considera a vela uma modalidade vital dentro do planejamento estratégico para 2016 (terminar no top 10 pela quantidade de medalhas conquistadas). Como parte do apoio que a entidade garante aos atletas da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), estão a contratação de treinadores brasileiros e estrangeiros e a compra de 20 barcos novos (dois por classe), que ficarão no país e na base da equipe brasileira em Nice, na França.

- A vela é uma das prioridades de investimento do COB devido à qualidade dos atletas e dos técnicos, além do histórico de resultados. Acreditamos que será uma das modalidades que terá grande sucesso em 2016. Não dá para estabelecer uma meta. Temos que trabalhar para chegar com o máximo de atletas bem qualificados para a disputa. O fato de disputarmos os Jogos dentro de casa vai ajudar bastante. Mas não podemos criar expectativas com números - disse Bichara.

No total de 30 atletas da equipe olímpica, 28 estiveram presentes no evento realizado no Rio Yacht Club, além dos treinadores - Divulgação/Heitor Vilela/COB

O COB tem atuado em conjunto com a CBVela há um ano e meio e os resultados são positivos, de acordo com o ranking. Na atualização da lista mundial das classes olímpicas da Federação Internacional de Vela (ISAF, na sigla em inglês), divulgada na última segunda-feira, dez atletas do país apareceram entre os dez melhores do mundo, incluindo Martine Grael e Kahena Kunze, da 49er FX, e Ricardo Winicki (o Bimba), da RS:X, que estão na primeira colocação.

Durante a apresentação da equipe de vela, em evento realizado pelo COB e pela CBVela, no Rio Yacht Club (base dos atletas brasileiros no evento-teste Aquece Rio), em Niterói, Torben Grael garantiu que o Brasil tem condições de conquistar medalhas na disputa da modalidade em 2016. Para ele, os resultados atuais comprovam isso:


- Temos duas equipes competindo em cada classe nos principais campeonatos do mundo. Todos estão progredindo nos principais eventos e isso indica um possível sucesso. As posições de destaque que os atletas do país ocupam atualmente no ranking mundial também animam. Mas números podem acabar gerando cobrança e isso não é a nossa intenção. Estamos buscando evolução e estamos no caminho certo. Ainda estamos longe de países como a Inglaterra. Mas podemos representar bem o país em 2016.

Para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, cada país classificado tem direito a apenas uma vaga em cada classe. O Brasil, por ser sede da competição, já tem seu lugar garantido nas dez disputas da vela.

Confira abaixo a lista com o número de medalhas conquistadas por modalidade na história dos Jogos Olímpicos:

1º - Judô (19 medalhas)

2º - Vela (17)
3º - Atletismo (14)
4º - Natação (13)
5º - Vôlei de praia (11)
6º - Vôlei (9)
7º - Futebol (7)
8º - Basquete (5)
9º - Boxe (4)
10º - Hipismo e tiro (3)
11º - Ginástica, pentatlo moderno e taekwondo (1)


compartilhar no