Atletismo

Russas explicam beijo no pódio: 'Fomos mal interpretadas'

Velocistas se mostram surpresas e afirmam que ato não foi em oposição à lei antigay
20/08/2013 12:06 - Atualizado em 20/08/2013 12:10
Por ahe!
RIO

O Campeonato Mundial de Atletismo acabou. No entanto, as polêmicas em torno da lei antigay no país continuam. Após comemorarem o ouro no revezamento 4x400m com um beijo no pódio, as russas Kseniya Ryzhova e Yulia Gushchina disseram que foram mal interpretadas.

- Recebi 20 ligações de diferentes órgãos de imprensa que, em vez de me parabenizarem, resolveram me humilhar com essas perguntas. Eu sou casada, Yulia é casada, e não temos relações com nenhuma mulher. Estamos treinando juntas por anos e somos muito amigas - afirmou Ryzhova.

Veja mais: 'Foi apenas cumprimento', diz fonte sobre beijo entre russas no pódio

Após a polêmica com as declarações de Yelena Isinbayeva (afirmou ser a favor da lei antigay) e de uma atleta sueca ter pintado as unhas com a cor do arco-íris, o gesto de Kseniya e Yulia foi interpretado por muitas pessoas como um protesto contra as normas do país.

A federação de atletismo da Rússia também se manifestou e fez questão de esclarecer o ocorrido.

- Todas estas histórias foram aumentadas pela imprensa ocidental, e não correspondem à verdade. O beijo foi apenas uma expressão de felicidade pela vitória e nada mais, não existia nenhuma intenção - encerrou Alla Glushenko, porta-voz da Federação Russa de Atletismo.

Veja mais: Bolt fecha Mundial com três ouros e vira o melhor atleta da história da competição


compartilhar no