Esportes aquáticos

Justiça concede liminar e impede demolição do Parque Aquático Julio de Lamare

Ministério Público entrou com pedido na madrugada desta quarta e foi atendido
17/04/2013 12:52 - Atualizado em 17/04/2013 13:24
Por ahe!
RIO

Parque Aquático Júlio Delamare - Divulgação
A Justiça concedeu ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) uma liminar que impediu a demolição de mais uma parte do Parque Aquático Julio de Lamare, prevista para a manhã desta quarta-feira. O pedido do MP aconteceu na madrugada desta quarta e oficiais da Justiça estão no local para impedir qualquer movimentação das máquinas para funcionar, frustrando os planos dos responsáveis pelas obras do Maracanã.

O fechamento do Parque Aquático aconteceu no último dia 1º e desativado pelo governo do Estado para que obras de urbanização sejam realizadas para o Maracanã receber jogos da Copa das Confederações, em junho, e da Copa do Mundo, no ano que vem. O Ministério Público entrou com o pedido após receber a informação de que algumas instalações do parque como bilheterias, onde funcionavam as federações estaduais de handebol e caratê, foram demolidas na terça.

A licitação de controle do Maracanã, que prevê a construção de um novo parque aquático e nova pista de atletismo nos arredores do estádio, ainda não está concluída. Até que isso aconteça, os atletas têm treinado em clubes da Zona Norte do Rio, como o América, que está localizado no bairro da Tijuca.

Construído na década de 1970, o Parque Aquático, batizado de Centro de Treinamento de Saltos Ornamentais Carlos Arthur Nuzman, já recebeu as principais competições dos esportes aquáticos do Brasil e servia de local pra treinamento dos atletas.


compartilhar no