Rio 2016

Nissan explica ação com 30 atletas olímpicos e paralímpicos visando aos Jogos de 2016

Sem remuneração mensal para os escolhidos, diretor de comunicação da empresa automotiva, Fernando Menezes, revela que haverá premiação por metas alcançadas
27/11/2012 17:25 - Atualizado em 27/11/2012 22:48
Por Francisco Junior
RIO

Acostumada com a fabricação e montagem de veículos, a Nissan acelerou e entrou no mundo esportivo. Nesta terça-feira, no Estádio de Remo da Lagoa, a empresa japonesa apresentou seu time de atletas visando aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro, e explicou detalhes do projeto.

A ex-jogadora de basquete e mentora do programa - juntamente com Clodoaldo Silva -, Hortência Marcari, acertou “uma bola de três pontos” ao definir a ação desenvolvida pela empresa automotiva.

Veja mais: Nissan anuncia patrocínio com foco nas Olimpíadas e Paralimpíadas 2016

- A Nissan vai mostrar com esse time que o investimento não é apenas na fabricação de carros. A empresa quer apostar em seres humanos. Tenho certeza de que, nos Jogos de 2016, nós vamos nos emocionar muito - disse a dona de uma medalha olímpica (prata nos Jogos de Atlanta) e três pan-americanas.



Após analisar a inscrição de 300 atletas, a Nissan escolheu 30 representantes de diversas modalidades - devido a questões contratuais, cinco componentes do grupo ainda não foram apresentados. Do total selecionado, serão 24 olímpicos e seis paralímpicos. O tubarão das piscinas, Clodoaldo Silva, parabenizou a empresa pela iniciativa e garantiu que o patrocínio será de extrema relevância para os paratletas.

- Vejo que eles passaram por muitas dificuldadesHortência e Clodoaldo são os mentores do Time Nissan - Marcio Rodrigues/Fotocom e a ajuda da Nissan vai poder mudar um pouco disso. Tenho certeza de que esse apoio é até mais importante para os atletas paralímpicos do que para os olímpicos - contou o nadador, que conquistou seis medalhas de ouro nos Jogos de 2004, em Atenas.

Além de cada atleta receber um carro top de linha da Nissan - modelo Livina XGear - a montadora também vai se responsabilizar pelos custos com seguro, manutenção e revisão do veículo. No caso dos atletas paralímpicos, os veículos serão adaptados. O diretor de comunicação da empresa, Fernando Menezes, explicou que não há uma remuneração mensal, mas revelou que os 30 selecionados receberão uma premiação por metas alcançadas.

- Nós optamos por outro tipo de auxílio. Muitos atletas já dispõem de patrocínios financeiros. Assim, a Nissan entendeu que alguns detalhes, como nutrição e preparação psicológica, podem fazer a diferença em uma disputa olímpica. Estamos analisando, junto com o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e o CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), para definirmos as principais competições e a premiação que os atletas vão receber já em 2013 - finalizou Fernando Menezes.

Antes do anuncio oficial da equipe, os atletas já participaram de palestras sobre o espírito olímpico, relacionamento com a imprensa e atitudes nas mídias sociais. Nos próximos eventos, gestão de carreira, psicologia do esporte e nutrição serão os próximos temas abordados.


compartilhar no