Vôlei

Após título, Fabi elogia união da equipe: 'A gente buscou força uma na outra'

Brasil vence favoritas americanas e conquista bicampeonato Olímpico; Zé Roberto chega à terceira medalha de ouro
11/08/2012 17:08 - Atualizado em 11/08/2012 17:17
Por AHE!
Rio

Paula Pequeno e Tandara recebem o carinho da comissão técnica após conquista do ouro em Londres - Kirill Kudryavtsev/AFPApós a conquista do bicampeonato olímpico, as meninas comandaram a festa na Arena de Londres, soltaram o grito, desataram o nó da garganta e mandaram o recado para o Brasil e para o mundo.

- A gente não saiu do buraco à toa. Fomos hoje uma equipe que a gente nem lembrava mais que existia. A gente joga por amor, vive de vôlei, é um privilégio vestir a camisa do Brasil e representar o nosso país. Até as críticas foram importantes. Elas nos incentivaram a acreditar. Esse grupo foi incrível. Na hora mais difícil a gente se uniu e buscou força uma na outra – resumiu a líbero Fabi, que, assim como Sheilla, Fabiana, Paula Pequeno, Thaisa e Jaqueline, conquista o bicampeonato olímpico.

Medalha inédita para Dani Lins, Fernanda Garay, Fernandinha, Natália, Tandara e Adenízia. Quem está mais do que acostumado com a festa é o técnico José Roberto Guimarães, único brasileiro tricampeão olímpico. Ele conquistou o ouro em Barcelona-1992, com a seleção masculina, Pequim-2008 e Londres-2012, com as meninas.

- A gente estava esperando por esse momento. Era um jogo único, e a gente sabia que tudo poderia acontecer. Os Estados Unidos são um grande time. O objetivo era pressionar em alguns fundamentos. No primeiro set, elas passaram por cima da gente. Mas depois, com o nosso saque entrando, nosso bloqueio e defesa se ajustaram – analisou José Roberto, que agradeceu o apoio de todos os brasileiros.

Veja mais:

Seleção feminina vence Estados Unidos de virada e chega ao bicampeonato olímpico 

Confira as imagens da final do vôlei feminino nos Jogos Olímpicos

Japão vence duelo asiático contra a Coreia do Sul e fica com o bronze no feminino


compartilhar no