Basquete

Armadora do Catanduva é punida por 18 meses após ser flagrada em antidoping

Natália Burian defendeu as cores da seleção brasileira no Pré-Olímpico Mundial de 2008
23/06/2012 17:08 - Atualizado em 23/06/2012 17:14
Por AHE!
RIO

Após ser flagrada no exame antidoping, a armadora Natália Burian, que defendeu a equipe do Poty/Açúcar Cometa/Unimed/Catanduva na última edição da Liga de Basquete Feminino (LBF), recebeu uma má notícia. Por decisão unânime, a atleta foi punida e terá que ficar longe das quadras por 18 meses, iniciados no dia 24 de março, data da realização do exame.

O julgamento, realizado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), deu à Natália a punição definitiva. Antes disso, a jogadora já havia sido afastada preventivamente pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB). O antidoping da armadora deu positivo para a substância nandrolona, um anabolizante usado para ganho de massa muscular.

Natália, de 27 anos e 1,70m, já defendeu as cores da seleção brasileira. Em 2008, a armadora esteve com o grupo que disputou o Pré-Olímpico Mundial, quando o Brasil conseguiu a vaga para os Jogos de Pequim.


compartilhar no