Natação

Rivalidade e brincadeiras entre clubes marcam Troféu Maria Lenk

Na disputa, provocações fazem parte da competição no Rio de Janeiro
28/04/2012 09:12 - Atualizado em 28/04/2012 09:12
Por Bernardo Feital
RIO

Competidores acirram a rivalidade entre clubes - AGIFAlém dos recordes, das marcas pessoais, do ouro, prata e bronze, no Troféu Maria Lenk, a natação é um esporte coletivo. Apesar de todos estarem focados em seus objetivos pessoais, a rivalidade entre as equipes é acirrada e levada pela gozações entre todos.

Nessa hora sobra até o campeão olímpico Cesar Cielo cai na brincadeira. Um dos pilares da equipe do Flamengo, que já levou quatro ouros e uma prata para a conta rubro-negra, contou que também pega no pé dos adversários.

- Existe uma rivalidade entre os clubes sim, principalmente aqueles do mesmo estado e tradição. Mas fica naquela rivalidade sadia, nada demais. Brincamos uns com os outros, até porque somos muitos amigos. Isso é normal e legal – afirmou.

Na provocação, o nadador pode se vangloriar diante dos rivais cariocas, mas cai para os paulistas. Até este sábado, no Troféu Maria Lenk, no penúltimo dia de provas, o Pinheiros retomou a liderança com 1799 pontos e colocou uma diferença de 103,5 pontos para o Flamengo, segundo colocado.

O Corinthians segue na terceira posição, com 1597,50 e o Minas Tênis é o quarto colocado, com 1378. O Fluminense e Botafogo aparecem na base da tabela.


compartilhar no