Vôlei

Sollys/Nestlé atropela Unilever é campeão da Superliga

Na oitava final consecutiva entre as equipes, o time de Osasco chega ao terceiro título
14/04/2012 11:28 - Atualizado em 14/04/2012 13:18
Por AHE!
Rio

Time de Osasco comemora vitória sobre Unilever - Mauricio Kaye/VipcommDesta vez, o grande clássico do vôlei nacional foi vencido pelo Sollys/Nestlé. A equipe de Osasco ganhou o Unilever por 3 sets a 0 (25/14, 25/18, 25/23), em uma manhã inspirada da oposto americana Destinee Hooker, que marcou 20 pontos. Esta foi a oitava final consecutiva disputada pelas equipes. Com a vitória deste sábado, o time paulista chega a cinco títulos, e o carioca tem sete.

A levantadora de Osasco e da seleção brasileira, Fabíola, foi eleita a melhor jogadora da partida e recebeu o Troféu Viva Vôlei.

- Cresci bastante. Joguei bem, estou amadurecendo, tenho que crescer mais ainda. Estou feliz por tudo que a equipe conquistou no campeonato. Ainda não caiu a ficha que sou campeã da Superliga – disse Fabíola, que dedicou o título á família e mandou um recado para o técnico da seleção feminina, José Roberto Guimarães. - Estou  melhorando, Zé. Daqui a pouco chego do jeito que você quer.

Veja mais: Jaqueline vibra por superação e pela estreia de campeã como capitã

Em uma análise da final deste sábado, o técnico Bernardinho fez uma autocrítica e lamentou a derrota do Unilever:

- A equipe foi irregular, com altos e baixos em toda competição, cometeu muitos erros na final e sentiu a falta da Natália, que é uma jogadora de peso. O time do Osasco é mais forte, mas não jogamos abaixo do habitual, não botamos pressão e erramos demais. Vou para casa com a frustração de não ter feito um bom trabalho. As jogadoras não chegaram bem, estavam cansadas e espero entregá-las melhor à seleção brasileira.

Veja mais: Adenízia esquece rivalidade e elogia adversárias do Unilever

O jogo


O primeiro set foi devastador. Com muitos erros de passe, o Unilever viu a equipe de Osasco crescer na partida e tomar vantagem no placar. Sem qualquer dificuldade, a equipe visitante fechou a primeira parcial em 25 a 14.

No segundo set, as donas da casa até voltaram um pouco melhor, mas não conseguiram conter a estratégia do Sollys, que forçava o saque na ponteira Mari, e contava com a excelente atuação da oposto americana Hooker: 25 a 18.

No terceiro set, a vida das meninas de Osasco não foi tão fácil. O Rio de Janeiro chegou a liderar o placar, com pouca diferença, mas em dia inspirado de Hooker, o Solly/Nestle fechou a partida em 25 a 23.

Veja mais: Após aposentadoria, Venturini passa bastão de levantadora para Roberta

Confira a premiação das melhores jogadoras da 18ª edição da Superliga feminina

Saque e ataque: Sheila (Unilever)

Bloqueio: Adenízia (Sollys/Nestlé)

Recepção: Camila Brait (Sollys/Nestlé)

Defesa: Sasá (Sesi)

Levantadora: Fabíola (Sollys/Nestlé)

compartilhar no