Esportes de inverno

Na base da paixão, brasileiros representam o país nos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude

Tobias Macedo e Eliza Nobre ainda dependem da família para as competições
13/01/2012 08:30 - Atualizado em 13/01/2012 08:30
Por AHE!
RIO

Eliza Nobre mora em São Paulo e precisa treinar no Chile, Espanha e Itália - Arquivo pessoalInnsbruck, na Áustria, será a “capital da garotada” a partir desta sexta-feira até o próximo dia 22. A cidade, palco da primeira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, terá a participação de cerca de mil atletas, entre 14 e 18 anos, e de mais de 60 países. O Brasil não vai ficar fora da festa, sendo representado por dois atletas: Eliza Nobre e Tobias Macedo.

Com 15 anos, ambos vão competir no esqui alpino, nas provas de slalom especial e slalom gigante. Apaixonados pelo esporte, ambos projetam disputar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, Pyeongchang, na Coreia do Sul, mas ainda sofrem com a falta de patrocínios.

- Por enquanto os meus pais estão me ajudando economicamente e na logística das competições – revelou Tobias.

- Meus pais bancam tudo. Meu pai até tentou patrocínio do banco Itaú, mas não conseguiu nada – salientou Eliza.

Tobias Macedo nasceu em Fortaleza, mas mora nos Estados Unidos (Portland) há algum tempo. Viver em um país com neve no inverno facilitou um pouco a sua vida no esporte, que entrou na rotina quando tinha dez anos.

- Gostei da adrenalina e decidi melhorar meus tempos nas competições. Isso significou mais treinos e menos horas de sono nos finais de semana. Hoje em dia, treino na neve todos os finais de semana, de novembro até abril, além de duas vezes por semana depois da escola – salientou, acrescentando sobre o que representa defender o Brasil em Innsbruck.

Tobias Macedo trocou o Brasil pelos Estados Unidos - Arquivo pessoal- Estou muito feliz de poder estar nessa competição tão importante representando o Brasil. Gostaria imensamente de disputar os Jogos Olímpicos de 2018 – disse.

Eliza Nobre, que nasceu e mora em São Paulo, sem o privilégio da neve quase que diariamente, divide seus treinamentos entre Chile (Portillo e Vale Nevado), Itália (Monte Croche) e Espanha. Para tentar não perder a forma física, ela malha e também faz aulas de tênis.
- Esquio desde os meus quatro anos, mas minha primeira competição foi com 13 (Andorra). Acabei gostando ao ver meu irmão e me arrependi na hora de não estar disputando. A partir daí, comecei a treinar e competir – contou, salientando.

- Para 2014 (Sochi, na Rússia) não me sinto preparada. Mas talvez seja um plano para 2018. Isso depende se os meus estudos vão permitir que eu possa treinar. Já pensei em estudar no Canadá, mas acho muito pouco provável. Devo ficar no Brasil e fazer faculdade aqui mesmo – emendou Eliza, um pouco mais comedida ao projetar o seu futuro no esporte.  

Porém, enquanto o futuro não vem e os patrocínios não aparecem, Tobias e Eliza focam no presente. Em Innsbruck, além das provas e disputa por medalhas, os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude terão um longo programa cultural e educativo, como os benefícios de um estilo de vida saudável e a luta contra o doping.

- Sei que não vou conseguir medalha, mas teremos outros eventos além da competição. Será algo muito legal poder trocar experiências com atletas de outros países – comentou Eliza.

compartilhar no