Boxe

Retrospectiva 2011: Ano de crescimento e Mundial histórico para o boxe brasileiro

Everton Lopes conquista ouro inédito e Brasil garante três atletas nas Olimpíadas de Londres
31/12/2011 10:00 - Atualizado em 31/12/2011 10:00
Por AHE!
RIO

Pela primeira vez, o boxe olímpico brasileiro sentiu o gosto de estar no topo do mundo. O responsável pela grande façanha de 2011 foi Everton Lopes, que em setembro, faturou a medalha de ouro da categoria médio ligeiro no Campeonato Mundial de Baku, no Azerbaijão. Em uma final equilibrada contra o ucraniano Denis Berynchyc, o baiano levou vantagem por pontos (26 a 23) e emocionou os amantes do esporte. O resultado ainda garantiu a presença do pugilista nos Jogos Olímpicos de Londres.

 

E não foi só ele que carimbou o passaporte para a competição mais importante do mundo. Em Baku, o peso médio Esquiva Florentino foi medalhista de bronze, enquanto Robson Conceição ficou em nono na categoria leve. Além de conquistarem a vaga olímpica, os dois atletas contribuíram para a oitava colocação por equipes, melhor campanha brasileira na história dos mundiais.

 

Em julho, os Jogos Militares, disputados no Rio de Janeiro, também renderam bons frutos para o Brasil. Com quatro ouros e dois bronzes, a equipe faturou o primeiro lugar, superando os 44 países que participaram da disputa.
Apesar do crescimento geral da modalidade, o ano foi mesmo de Everton Lopes. Em dezembro, o atleta foi agraciado no Prêmio Brasil Olímpico, do COB, como o melhor pugilista de 2011. Ele, inclusive, é considerado por muitos a grande esperança brasileira para Londres.

 

- O Mundial deste ano foi histórico, mas vem muito mais por aí. Em 2012 vou trabalhar forte pela medalha nas Olimpíadas – comentou o baiano de 23 anos.

 

Mesmo vivendo uma excelente temporada, nem tudo foi dourado para Everton. Menos de um mês após a conquista do Mundial, o brasileiro chegou ao Pan de Guadalajara como grande favorito e não confirmou as expectativas. Após derrota para o cubano Roniel Iglesias nas semifinais, restou-lhe apenas o bronze.

 

Por outro lado, o desempenho dos companheiros de delegação confirmou o bom momento do boxe brasileiro. Dos dez pugilistas que participaram da competição, sete subiram ao pódio. Robson Conceição e Yamaguchi Florentino conquistaram medalhas de prata. Já Roseli Feitosa, Julião Neto, Robenilson Jesus, Myke Carvalho, além de Everton Lopes, trouxeram medalhas de bronze.


compartilhar no