Papo de borda

Thiago Pereira e o Pan: um casamento perfeito

Coluna sobre esportes aquáticos estreia com Mister Pan
31/10/2011 17:49 - Atualizado em 31/10/2011 22:50
Por João Lidington*
RIO

João LidingtonDesde o início do ano, o perfil @bracadaslargas divulga no twitter notícias sobre os esportes aquáticos. A partir de hoje, ele abre espaço para os apaixonados pelas piscinas, compartilhando curiosidades e histórias dos principais personagens que superam os limites do próprio corpo e vencem a luta inglória contra o relógio. Sugestões e comentários serão sempre bem-vindos. Contamos com a sua participação. E para iniciar, nada melhor que escrever sobre o recordista brasileiro de medalhas de ouro em Pans. 

Era uma vez...

Thiago Pereira e os Jogos Pan-Americanos. A história entre os dois começou timidamente há oito anos atrás, em Santo Domingo. Nas primeiras investidas, o nadador faturou uma medalha de prata nos 200m medley e o bronze no 400m medley. Resultados que passaram despercebidos diante dos feitos de atletas consagrados como Gustavo Borges e Fernando Scherer. No entanto, era na República Dominicana que o menino de Volta Redonda dava as suas primeiras braçadas rumo ao título de Mr. Pan.

No Rio de Janeiro, Thiago tomou coragem e oficializou a sua intenção de conquistar de vez a competição. Com seis ouros (nos 200m peito, 200m costas, 200m medley, 400m metros medley, 4x100m livre e 4x200m livre), o nadador deixava de ser um candidato platônico e, com as bençãos da mãe Rose Vilela, se declarava para o Pan como o rei das piscina da edição de 2007.

No México, o atleta entrou no Centro Aquático de Guadalajara com a missão de disputar oito provas e conquistar pelo menos cinco delas para assumir o compromisso de ser o recordista brasileiro em número de ouros nos Jogos. Hugo Hoyama, com o maior “dote” (dez medalhas douradas), sentia-se ameaçado e tinha motivos para isso.

A tarefa não era fácil. Além do cansaço natural pelo acúmulo de disputas, havia a altitude como adversária implacável. No entanto, cada vez que o nadador caía na piscina, Thiago Pereira se aproximava do mesatenista.  Após vencer os 100m e 200m costas, os 200m e 400m medley e os revezamentos 4x100m livres e 4x100m medley, veio a consagração da união.

O nadador fez jus ao apelido e mostrou que ele e os Jogos nasceram mesmo um para o outro. Na alegria de muitos e na tristeza de outros tantos, foi Thiago quem reinou absoluto como Mister Pan e fez de Guadalajara o seu “feliz para sempre”.

Thiago conquistou seis ouros em Guadalajara - Satiro Sodré/AGIF

 

Em meio à cobertura da edição de 2011, cheguei a ser questionado por amigos sobre o sucesso do nadador nas águas mexicanas. No entanto, sempre acreditei que a empatia de Thiago com o Pan faria a diferença. A prova disso foi que o mesmo me rendeu bons pontos no animado bolão realizado na redação do AHE!.

Concordo que os feitos do atleta do Corinthians fazem qualquer um exigir que ele tenha um desempenho parecido nas Olimpíadas de Londres, mas não é tão simples assim. Em 2012, assim como em Pequim-2008, Thiago Pereira disputará os medleys ao lado de nada mais nada menos que Michael Phelps e Ryan Lochte. Convenhamos que essa é uma tarefa árdua, porém, com a sua recente ida para a equipe P.R.O.16 (da qual Cesar Cielo faz parte), a expectativa é que pelo menos o bronze olímpico seja verde-amarelo. Agora é aguardar para ver!

* João Lidington é repórter do portal AHE! 


compartilhar no