Tiro esportivo

Esporte tradicional no Brasil, tiro esportivo espera voltar no Pan aos tempos de glórias

Além da busca de medalhas, atletas lutam por vagas nos Jogos Olímpicos de Londres
15/10/2011 20:16 - Atualizado em 15/10/2011 20:20
Por AHE!
RIO

Atletas do tiro foram mais cedo para Guadalajara, para ter um período de adaptação - Gaspar Nóbrega/Inovafoto/COB

Categoria de tradição no esporte brasileiro, o tiro esportivo foi a primeira modalidade a trazer uma medalha em Jogos Olímpicos para o Brasil, com Guilherme Paraense, em 1922, na Antuerpia. Sem as mesmas pompas de outrora, os atletas brasileiros tentam, a partir deste domingo, às 12h (de Brasília), buscar um ouro no Pan de Guadalajara, medalha que não chega desde 1975, na Cidade do México.

Uma das maiores esperanças do Brasil, Julio Almeida foi prata no Rio 2007 e vice-campeão mundial, em 2010. O competidor vai ser um dos que vão abrir a competição de tiro, que se iniciará na categoria de pistola de ar, neste domingo, às 12h (de Brasília).

- Participo de duas provas e vejo que tenho chance de medalha em ambas. Hoje eu chego muito mais bem preparado ao Pan de Guadalajara do que cheguei ao Rio – afirmou o atleta, sendo complementado pelo chefe da equipe.

- Durante todo o ano, ele obteve ótimos resultados em campeonatos internacionais. Caso eles se repitam aqui, ele tem todas as condições de sair com o ouro e a vaga em Londres – afirmou Ricardo Brenck.

A vaga olímpica, inclusive, é uma das metas dos atletas na competição em terras mexicanas. No tiro esportivo, a classificação para os Jogos Olímpicos feita por posição regional.

Para se adaptar aos efeitos da altitude de 1,500m em Guadalajara, a equipe de tiro já treina na cidade há uma semana, em período de aclimatação. O grupo brasileiro do tiro está com 22 atletas no México, divididos nas modalidades: carabina de ar, carabina deitado, carabina 3 posições, pistola de ar, pistola livre, pistola sport, pistola tiro rápido, fossa olímpica feminina e masculina, fossa double e skeet.


compartilhar no